6/23/2011

O secularismo e a maior ameaça ao Cristianismo do que o Islã


A maior ameaça para o cristianismo evangélico não é o Islã, mas o secularismo do consumismo e da cultura pop, um novo estudo descobriu.
Em uma pesquisa com cerca de 2.200 líderes evangélicos de 166 países, 71% identificaram a influência do secularismo como uma "grande ameaça" para o cristianismo evangélico.
Este foi seguido pelo consumismo (67%) e sexo e violência na cultura pop (59%).
Apenas 47% de evangélicos identificados a influência do Islã como uma grande ameaça.
A pesquisa, pelo Fórum Pew Research Center sobre Religião e Vida Pública, também descobriu que os evangélicos no Sul Global são mais otimistas sobre o futuro do evangelicalismo que seus irmãos e irmãs no Norte Global.
Enquanto sete em cada dez líderes protestantes evangélicos (71%) que vivem no Sul Global espera o estado do evangelicalismo em seus países para ser melhor em cinco anos do que é hoje, no Norte Global líderes protestantes evangélicos espera que a situação seja a mesma (21%) ou piorar (33%).
Global líderes sul também tendiam a ser mais positiva sobre a sua influência, com 58% dizendo que a influência dos cristãos evangélicos sobre a vida em seus países foi aumentando.
No Norte Global, no entanto, 66% dos líderes disseram que os evangélicos estavam perdendo influência.
Líderes evangélicos em os EUA foram os mais pessimistas sobre as perspectivas para o cristianismo evangélico em sua sociedade, com 82% dizendo que eles estavam perdendo influência em os EUA hoje.
Os resultados são baseados nas respostas de líderes evangélicos que participaram do Terceiro Congresso Lausanne sobre Evangelização Mundial em Cape Town em outubro passado.
A pesquisa também questionou os líderes em suas crenças e encontrado perto acordo unânime sobre áreas como a unicidade de Cristo e questões como o aborto.
Noventa e seis por cento concordaram que o cristianismo é a única fé verdadeira, que conduz à vida eterna, enquanto 98% concordaram que a Bíblia é a Palavra de Deus.
Noventa e seis por cento concordaram que o aborto é usualmente ou sempre errado, enquanto 84% concordaram que a sociedade deve desencorajar a homossexualidade.
Eles estavam quase igualmente dividida quando se tratava de interpretações literais da Bíblia, da moralidade e beber álcool.
Exatamente metade dos líderes evangélicos entrevistados acreditava que a Bíblia deve ser lida literalmente, palavra por palavra. Quarenta e nove por cento acreditavam que não era necessário acreditar em Deus para ser uma pessoa moral.
Apenas metade (52%) disse que o consumo de álcool não era compatível com ser um bom evangélico, contra 42% que sentiram que era. 
Fonte:christian today
Comento:O Evangelho hoje pregado pela maioria das Igrejas perdeu a autenticidade.

No comments: