7/06/2011

Ela quer aparecer na mídia


Políticos franceses, em sua maioria socialistas, criticaram, nesta quarta-feira, o novo processo aberto contra Dominique Strauss-Kahn por tentativa de estupro. Agora que está prestes a se livrar das acusações de crimes sexuais feitas pela camareira de um hotel de luxo em Nova York, o ex-chefe do FMI terá de voltar à Justiça para responder à ação movida na terça-feira por sua conterrânea, a jornalista Tristane Banon, que afirma ter sido atacada por ele em 2003.
"Não conheço a fundo o caso e não tenho mais vontade de comentar esta torrente de lama que hoje invade a vida política francesa", afirmou Manuel Valls, deputado e prefeito socialista de Evry, perto de Paris. O líder da bancada socialista na Assembleia Nacional, Jean Marc Ayrault, também condenou os constantes escândalos envolvendo Strauss-Kahn. "Não vamos alimentar esta novela repugnante todo dia. É penoso escutar isso quando os franceses já enfrentam tantos problemas cotidianos", afirmou à rádio France Info.
DSK, como é conhecido em seu país, era um nome forte da política francesa e um dos favoritos da oposição para enfrentar o atual presidente, Nicolas Sarkozy, nas eleições do próximo ano. Mas, quando o escândalo em Nova York veio à tona, além de perder o cargo de diretor-gerente do FMI, ele também foi retirado da lista de candidatos. Agora que ele deve ser inocentado das acusações nos Estados Unidos, a França reavalia seu futuro político.
Inferno – Tristane Banon diz que levar Strauss-Kahn à Justiça é uma maneira de "acabar com o inferno" que vive há oito anos. Em uma entrevista detalhada à revista L'Express na terça-feira, a jornalista e escritora francesa afirma que a tentativa de estupro aconteceu quando tentava entrevistar DSK para um livro que preparava na época, em fevereiro de 2003, quando tinha 23 anos. Ela conta, ainda, que ao contar o caso a sua mãe, colega de partido dele, recebeu o conselho de esquecer o assunto e diz que chegou a sofrer pressão de outros aliados políticos.
Comento:Se o caso foi em 2003 porque ela nao o denunciou antes?

No comments: