5/15/2012

Carolina do norte reprova casamento gay

Os eleitores da Carolina do Norte aprovaram nesta terça-feira uma emenda constitucional que proíbe o casamento homossexual e as uniões civis entre pessoas do mesmo sexo, o que representa um revés para os esforços dos Estados Unidos para expandir os direitos do casamento entre gays.

A alteração que diz que o casamento entre um homem e uma mulher é a única união reconhecida legalmente no estado, foi aprovada por uma ampla margem. De acordo com os resultados de 95 dos cem condados, cerca de 61% apoiaram a emenda.

A Carolina do Norte já impede os casais de gays e lésbicas de se casarem, mas o estado agora se junta aos outros do sudeste ao acrescentar a proibição a sua constituição.

- Muitos eleitores simplesmente viram a emenda como um voto sobre o casamento homossexual, apesar dos esforços dos opositores da medida para ampliar a discussão - disse Tom Jensen da empresa de Pesquisa de Políticas Públicas com sede em Raleigh.

- Toda vez que a Carolina do Norte tem uma maioria de republicanos e afro-americanos do mesmo lado de um problema, há uma combinação muito potente - acrescentou Jensen.

Vinte e oito estados aprovaram proibições constitucionais sobre casamentos do mesmo sexo, de acordo com a Conferência Nacional de Legislaturas Estaduais.

Massachusetts, Iowa, Vermont, New Hampshire, Connecticut, Nova York e do Distrito de Columbia permitem o casamento gay.

Os estados de Maryland, Nova Jersey e Washington aprovaram leis este ano sobre o casamento homossexual, mas o governador Chris Christie vetou a lei de Nova Jersey e adversários em Maryland e Washington estão ameaçando iniciativas eleitorais para derrubar a legislação.

A votação na Carolina do Norte acontece após declarações de altos funcionários do governo do presidente Barack Obama esta semana que foram interpretadas como apoio ao casamento gay.

O vice-presidente Joe Biden disse no domingo que estava "absolutamente confortável" com a permissão de casais do mesmo sexo de se casar, e o secretária da Educação, Arne Duncan afirmou que o casamento gay deve ser legalizado. Obama disse que favorece uniões civis, mas não chegou a apoiar o casamento gay.

Os defensores da emenda na Carolina do Norte disseram que iriam preservar a santidade do matrimônio entre um homem e uma mulher e fazer leis que proíbem o casamento gay mais difícil de serem revogadas.

Adversários dizem que a proibição prejudicaria os benefícios de seguro de saúde para gays solteiros e casais heterossexuais e indica que o Estado é hostil para uma força de trabalho diversificada.

O reverendo evangélico Billy Graham apelou aos eleitores para apoiar a medida, enquanto o ex-presidente Bill Clinton e alguns líderes empresariais pediram para a Carolina do Norte rejeitá-la.

- Nós não vamos permitir que o casamento seja redefinido neste estado. A nação está assistindo a Carolina do Norte, e demos um alto padrão a seguir - disse Tami Fitzgerald, presidente do grupo pró emenda para o Casamento Carolina do Norte, a partidários em uma festa de comemoração.

Fonte: http://oglobo.globo.com

No comments: